segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Um brinde ao ócio! :D (atualizado)

Depois de reclamações, encheções de saco e ignoradas, cá estou eu de volta. o/
Como preciso de uma razão para explicar minha preguiça ausência, eis que venho postar numa data muito especial \o/

Há um ano eu estava no cúmulo do ócio, no intervalo entre o terceiro ano e a faculdade. O período mais à toa na vida de uma pessoa, já que a escola e o vestibular acabaram e - a não ser que você seja maníaco - não sobra o que estudar. Como algumas amigos ainda tinham provas e outros viajavam, resolvi ocupar-me de outra forma. "Ora pois, criarei um blog \o/!".

Pois bem, foi aí que o inferno dos meus amigos começou. Pra que sair comentando em blogs famosos e tentar ganhar notoriedade se... posso atormentar os coleguinhas para ler, comentar e, por que não, divulgar? Isso mesmo, eu usei todos vocês, me apedrejem.


Como não sou nada preparada e penso nas coisas totalmente em cima da hora, fui novamente atormentar os outros. Adivinha pra quê?


Essa é a plaquinha do Mario. Ele é muito legal, otaku e tarado. Mas a gente perdoa. <3


Grande Demo. Btw, pra que não sabe, ele DESTROOOOOOOI.


O L fez um cartão (?), cara <3>


Daee, Bruu! Minha conterrânea <3>
E tem MARCA-TEXTO, cara. MARCA-TEXTO <3


Dii #peitudaaa lindaaa! <3>
Aliás, ninguém mais pode reclamar da falta de peitos aqui...


...né, Robson? ;)

Quem sabe agora não apareçam umas bundas também e... aahh, não.


Essa é a And gracinha. <3>


Juuu \o/ Seria o máximo se não fosse vascaína. :D


O Marcus é sexy. Eu o amo e casaria com ele. E ele adora meu nome :D


A Jana lê o BZ desde o começo. E... ah, ela é minha prima. <3
Btw, a Carlota é a cachorra mais linda do mundo <3>

Não perguntem.


A Akari-senpai não quis me fazer uma plaquinha. Mas... ela é minha senpai então precisa estar aqui. <3

Agora, pasmem. Há uma pessoa que me ama e muito aqui. Ela é linda, gostosa, maravilhosa e morram de inveja porque é minha *-----*
Ei-la, a Fafas:


LindaLINDAlindaLINDA <3333>

...

Ok, parei.
Eu amo todos vocês. E obrigada pelas plaquinhas, mesmo com toda a encheção de saco :D
Vocês são lindos, amo e caso com todos.

[UPDATE]


Obrigada, Luuuuh! ;****


O Kougra... também contribuiu.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

E o que você fez?

Ahh, o Natal! ♥
Tempo de felicidade e confraternização. Momento de união e esperança. A única época em que meu pai abre a mão.

Os capitalistas dirão que é a hora de presentear seus amigos; os comunistas gritarão que virou um feriado comercial... mas quem liga? O importante é estampar aquele sorriso no rosto das pessoas especiais e - por que não - de desconhecidos também. Mais que isso, é entrar no clima natalino: abraçar os enfeites, CD's, árvores e guirlandas. Tudo muito lindo.

Acontece que isso é um problema para mim. Não que eu não goste do Natal, ao contrário, é a melhor época do ano. As pessoas ficam felizes, tem comida boa e muita uva. O problema é que a minha mãe é simplesmente psicótica pelo Natal. Não bastasse os tiururuuu tiururuu dos Papais Noéis, ela montou seu próprio arsenal de CD's natalinos.


Hmm, qual estilo eu escolho hoje...

Lá pro fim de novembro mamãe vai até sua coletânea musical e separa cuidadosamente as músicas pro Natal. Daí em diante rola um 24/7 atéééééé o ano seguinte.
Acordo ao som de Roberto Carlos e vou dormir embalada por um "Bate o Sino" em chorinho. Todos os CD's tocam.

Até estaria bem se parasse
por aí, mas o buraco é um pouquiiiinho mais embaixo.


DOIS? WTF, DUDE DDD:

A Simone é muito gente boa, tem uma voz de respeito mas... POR DEUS, MULHER! POR QUE VOCÊ FEZ ISSO COM A MINHA VIDA?
Há mais de DEZ eu escuto esse CD por dois meses do ano, initerruptamente. Ano passado saiu um novo com uma faixa extra (agora vocês sabem porque tem dois). Ele não é de todo mal... nas três primeira vezes que você ouve. Depois se torna algo... insuportável. Já me peguei cantarolando vááárias faixas inteiras por aí.

- Seja riiiico ♪♪ ooou seeeeja pooobre ♪ o velhiiiiinhooo seeeeeeeempre veeeeem ♪♪
- ... cê tá legal, Kacey?
O nome disso, amigos, é lavagem cerebral.

Apesar dos pesares eu conseguia me manter no clima. Conseguia. Até o dia fatídico. O dia em que meu Natal desmoronou. Para encurtar a estória eu tenho um pequeno presépio. Coisa simples, uma gracinha. Tinha a Sagrada Família, dois pastores com suas ovelhinhas na mão e os Reis Magos. Sempre colocava ele na prateleira, perto da minha árvore e lá permaneciam até o dia de Reis. Show.

Acontece que no ano retrasado, quando fui arrumá-lo, percebi que faltava um deles. Não era um qualquer, quem estava faltando era José. José. Digitarei de novo para que vocês me entendam:

JOSÉ.

Amigos, digam-me: como fazer um presépio sem José? Podemos passar sem pastores e até Reis Magos; a Sagrada Família dá conta do recado. Agora... sem José?


Sagrada Família COM José.

Naturalmente me desesperei e logo recorri à responsável pelas decorações natalinas.

- MÃE! MÃE D:
- O que?
- Meu José! Meu José, mãe!
- Que tem ele?
- Ele sumiu! Onde está
?
- Não sei. Deve ter quebrado.
(...)
- E como eu vou fazer um presério sem José
?!?!?!?
- Ah, bota um pastor no lugar.

Ok, então José segurava uma FUCKING OVELHA no nascimento de Jesus. Na verdade, ele ignorou o parto porque estava EMBALANDO a MALDITA OVELHA. Não, mãe, eu NÃO POSSO por um pastor no lugar do José.

Vocês podem estar pensando "Mas, Kacey, ninguém sentiria falta do pastor..." Tem razão. Mas e se o Baltazar sumisse, hein? Vocês colocariam ele no lugar do José? Acho que ficaria, no mínimo, diferente.
De qualquer maneira, mesmo que eu quisesse substituir alguém, foi ficando cada vez mais difícil, já que minha mãe e a faxineira aqui de casa fizeram o favor de quebrar um Rei Mago e outro pastor. Siiiiim.

Agora Maria não tem esposo, Jesus tem um presente à menos e o pobre pastor vai voltar pra casa sozinho. Muito bem, mãe, muito bem.

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Adivinhação

O que é pior do que um post tapa-buraco?



Uma semana de provas.

Meu amarelo falhou. ):

É isso, gente. Nos vemos na sexta. ;*

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

C-c-c-ome to me.

Há duas formas de ler o título desse post. Se você saca um pouco de inglês e prestar atenção, vai perceber que ele pode ser um tanto quanto dúbio. Pois é, caro colega. TUDO nessa vida tem duplo sentido. Se pensa que não, você é inocente.

Mente poluída - Se você tem, verá.

Imagine alguns vestibulandos, alegremente almoçando em um pé sujo próximo ao colégio. Uma das alunas resolve, por gosto pessoal, adicionar restos de carne de frango - vulgo linguiça - a seu almoço. Hmm.

-- Ãnh, se amarra numa linguiça, né?

Nessa hora abre-se seu arquivo mental e você interpreta a brincadeira. Crap.
Pois é. O mundo, queridos, é cheio de pessoas pervertidas só esperando você soltar frases inocentes.


- Permaneça em silêncio. Tudo o que disser poderá ser usado contra você.

Saca de onde veio essa?


A verdade é que sexo é um dos assuntos mais interessantes que existem. E você não precisa necessariamente ter feito para falar sobre. Se não acredita, vá para uma boate bem barulhenta com um amigo. Quando estiver tocando techno bem alto, solte um "Não importa o sexo do animal, contanto que seja saudável." Olhe em volta e as atenções estarão voltadas para você.
Isso acontece porque nós temos audição seletiva. Resumindo, é o mecanismo que permite que você converse com alguém dentro de uma boate sem surtar no meio da cacofonia insana que é lá dentro. Apesar disso, nosso cérebro é pior do que uma criança e, qualquer bobeirinha nova já faz com que ele queira largar o que estava fazendo. É por isso que, mesmo estando concentrado na cocotinha que está querendo pegar na balada, você consegue ouvir o "blablablaSEXOblablabla" dito acima. Vai lá, pode testar, eu espero.

Agora que você já concorda comigo, continuemos. Se é um assunto que todo mundo gosta, nada mais justo do que usar e abusar dele. Olhe para os humoristas; os bobos da corte já faziam piadas sobre sexo. Não há erro. Exatamente por isso que seus amiguinhos babacas te zoam por você gostar de linguiça (heh). Não há forma mais segura de se entrar em um grupo do que fazendo-o rir. A não ser que você esteja lidando com falsos puritanos, chegue falando besteirinhas e seu social está feito. Tem até uma comunidade no orkut pra isso.
Claro que ninguém nasce sabendo, afinal de contas, você nasce pelado e babando. É preciso um refinamento e, sobretudo, um mentor. O Luke teve um mentor. Eu tive uma mentora. O apelido dela é Akari-chan e é graças a ela que eu gosto de.......salgados com recheio de chocolate. (A)

É este mentor que te oferece duas pílulas azuis.


Estas pílulas permitiram que você entendesse que enquanto dançava É o Tchan, estava fazendo a dança do acasalamento do orangotango senil. Elas mostraram o quanto possuir objetos cilíndricos pode acabar com seu sossego e te fazem gostar de filmes como American Pie 1, 2, 3, 4, ..., 27. Estas infelizes são a razão de você não poder usar o verbo dar com liberdade. Ah, não acredita? Então vá perguntar ao seu vizinho se ele dá muito no couro no trabalho. Vai esclarecer as coisas.

Vamos fazer um pequeno teste com vocês. Se eu dissesse que minha boca está com gosto de borracha, o que vocês pensariam?

...

...

...

Pois é, fiz prova prática na faculdade com luvas de borracha hoje. Caí na besteira de enxugar o suor com as costas da mão e fiquei com cheiro de borracha no rosto. Shame on you, taradinhos.

domingo, 22 de novembro de 2009

Depois do crepúsculo...

Quando eu estava no terceiro ano uma amiga me apresentou a série Twilight. Ainda não fora traduzida para o português e o quarto livro nem sonhava em estar nas prateleiras americanas. Foi nesse período que comecei a ler o famigerado Crepúsculo e seus irmãos bastardos.
Permitam-se definir a sensação de ler este primor literário. É algo próximo de um verme dentado chupando seu estômago a cada página, tornando-o incapaz de largar o livro pelo simples fato de querer acabar com a dor o mais rápido possível. Como é de conhecimento geral, algumas pessoas sentem prazer com o sofrimento, de modo que a série adquiriu uma quantidade exagerada de fãs masoquistas sedentas por mais um pouco daquele néctar pútrido.

Não bastasse todo o escândalo causado pela popularização do livro -- afinal de contas, nem todo mundo se interessa em ler publicações no idioma original --, eis que surgiu o filme. Crepúsculo estava para invadir as telonas e as twilight freaks finalmente arranjaram algo para cultuar além de um vampiro metrossexual fosforecente: o ator metrossexual fosforecente.
E olha que ele nem é lá essas coisas.



Por que ele está sempre com essa cara de constipado?

O filme passou, a euforia ficou. A sequência, galera. A SEQUÊNCIA. São quatro livros. Se o primeiro foi um estouro, imagina quanto dinheiro os produtores ainda não poderiam levantar com as continuações e produtos? Há!
Apostando na psicose das fãs, a pré-venda quase dois meses antes começou. Lá pro final de setembro a mesma amiga que me apresentou Twilight me ligou, estabelecendo um divisor de águas na minha vida. Antes eu era uma reles mortal. Depois eu era uma mortal com um ingresso para assistir Lua Nova. No dia 20 de novembro de 2009 eu me juntaria à horda de histéricas encalhadas para assistir seu gloss de cristal vampiro predileto sacaneando a Bella-come-mosca (só eu reparei que aquela menina não fecha a boca
?).

Ah, como sou sortuda. ♥
Ah, como me arrependi. †

Quem me conhece sabe que tenho um pequeno... probleminha com horários. Neste dia, no entanto, estava tão feliz por reencontrar minha amiga que consegui chegar dez minutos antes da sessão começar. Vi algo mais ou menos parecido com isso na porta do cinema:



Já dentro da sala do cinema agradeci fervorosamente pelo meu distúrbio com horários. Se não fosse por ele eu estaria junto com a minha amiga no momento em que o FÃ CLUBE de Crepúsculo mandou as fãs GRITAREM e entrevistou as interessadas. Minha amiga foi uma delas.

Como ainda preservo alguns neurônios funcionais, pedi para sentar ao lado da mãe da Luisa, já que ela seria a pessoa mais sã dentro daquela sala de cinema. Não deu outra, no meio do filme ela estava dormindo e me abandonou no meio das twilight freaks. Não chamarei a experiência de Inferno na Terra, mas foi bem próximo. Assim que o logo do estúdio apareceu as gurias já gritavam a plenos pulmões. Quando os dizeres "new moon" começaram a brotar na tela, meus tímpanos já sangravam. E foi assim até o final do filme. A cada personagem, carro e arbusto que aparecia na tela elas se esgoelavam mais e mais alto. Houve momentos em que não consegui ouvir diálogos do filme em meio a tanto barulho. Após uma hora eu já bocejava e olhava direto para o celular, rezando para que acabasse.

Foi só duas horas e meia depois que Edward Cullen recitou sua frase mais marcante de toda a série:

-- Marry me.

Após alguns orgasmos múltiplos de quase todo o público (eu e a mãe da Luisa estávamos quase dormindo), os créditos vieram e a sala começou a esvaziar. Tudo o que sei é que acabei sozinha para descer a escada rolante e quase perdi meu pé. Apesar de ter um segurança supostamente controlando o fluxo, ele deixou todo mundo descer e as pessoas ignóbeis, ao invés de sairem da frente, se concentravam na boca da escada para pegar a próxima. Resultado: fui comprimida entre quem já descera e quem estava atrás de mim. Se não fosse meu treinamento ninja e o cara à minha frente, certamente perderia minha linda melissa preta e meus belos dedinhos do pé manicurados.

Resumindo tudo: o filme é um cu, odeio twilight freaks e nunca, nunca mais vou ao cinema com a Luisa.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Cadê as vergonhas?

UPDATE: Eu não pretendia citar o nome da Uniban, mas como apareceu no vídeo fica aqui o recado de que eu SEI que está lá e realmente não era a intenção.

========================================

Sempre tive uma cabeça meio idosa. Quando entrei na adolescência achava essa 'onda' de ficar um absurdo e demorei a aderir a minissaia. Tudo bem, cada um tem seu jeito. Foi isso que eu sepre pensei. Nunca condenei quem saía por aí com Deus e o mundo, voltava pra casa caindo e no dia seguinte ia pro baile de sainha sem calcinha.

Isso não é da minha conta.

Aí hoje, quando eu devia estar estudando prum puta caso clínico que terei amanhã, me deparei com uma coisinha pequena no twitter.



Muvuca, né? Pois é. Ao que parece os estudantes estão procurando uma aluna que se escondeu. Para quê, vocês me perguntam. Oras, para nada em especial. Só estão querendo puní-la por ter ido com uma roupa muito curta e, aparentemente puta demais para os níveis intelectuais elevados do local. Não poderiam ter escolhido um castigo mais adequado, quero dizer, é totalmente normal querer se juntar em bandos em uma única garota para estuprá-la. Afinal de contas, ela pediu isso ao usar aquelas roupa.

Não.

Vamos discriminar dois pontos importante: primeiro, eu sou dona do meu corpo, das minhas roupas e da minha imagem. Por mais que você odeie listras coloridas e ponpoms rosas, se eu quiser usar vários, vou usar e ponto. Contanto que não atente contra o famigerado pudor, tenho todo o direito de andar com roupas curtas, transparentes ou bregas por aí.
O segundo ponto que queria destacar é a evolução. Veja bem, passamos por milhões de anos até sairmos de uma bosta de condição unicelular, ficarmos peludos, perdermos os pêlos, aprendermos a dirigir e, finalmente, a pensar (ah, você é criacionista? Tudo bem. Também demorou pra substituir a folhinha por tecidos). Demorou bastante, sabe.

Depois de todo esse tempo crescendo, um bando de alunos UNIVERSITÁRIOS - isso mesmo, alunos de uma faculdade particular - se dá o direito de julgar uma colega porque ela é 'libertina' demais pros seus padrões? Tenho certeza que ela não é a única. Só porque teve a escolha infeliz de ir pra faculdade vestida de maneira inapropriada (e digo isso sem ter visto a roupa, portanto não vou aprofundar), merece ser punida?

Talvez. Mas não por eles. Existe uma coordenação que cuida disso. Faculdades tem normas e protocolos. Não cabe aos estudantes aplicá-los mas sim seguí-los e exigir que sejam cumpridos. Forçar uma aluna a se trancar numa sala e só sair escoltada por policiais porque os amiguinhos acham certo estuprá-la? O que é isso? Era medieval? Vamos resolver tudo com traumas para ninguém sair da linha?

Só posso dizer uma coisa para esses alunos: Muito bem, muito bem. Clap clap. É assim que o nome das universidades privadas volta pro chão, de onde elas tem se esforçado tanto pra sair.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Eles estão entre nós.

Três jovens relativamente desocupadas resolvem separar um dia para estudar. É uma tarde agradável, de clima ameno e movimento fraco, o dia perfeito para passar a tarde colecionando conhecimento.

As três se juntam em uma sala voltada para um tipo particular de estudo. Ao contrário das estantes abarrotadas de livros, há prateleiras com potes cheios de um líquido de cheiro forte banhando peças decepadas.

Os objetos de estudo sobre as bancadas permanecem imóveis. Indiferentes à sua função e manejo, eles não se importam, não sentem. Uma das peças tem as unhas pintadas de vermelho e corpo pequeno. As jovens se aproximam, munidas de luvas, jaleco e pinça, a fim de invadirar sua maior intimidade: seu corpo.

O foco nos músculos da região posterior gera comentários levianos e deveras ofensivos para a pequena que nada diz. As garotas maldizem seu corpo amassado; de tanto permanecer no leito...

- Olha o fiofó dela! Hahaha!
- Que bunda de gaveta!
- PQP, filha, precisa de um hidratante, hein!

É nesse momento que uma delas percebe a única porta do laboratório anatômico se fechando lentamente...

Um grito cortante ecoa pelos laboratórios e duas das jovens correm para conter a porta.

Está tudo bem. Era só uma corrente de ar...

~x~

True Story. Depois dessa eu nunca, mas NUNCA MAIS comento sobre a bunda dos cadáveres.

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Finalmente algo que presta.

No meu tempo, quando as crianças ficavam com a cara em Nintendos 64 enquanto fazia um dia lindo lá fora, os desenhos eram melhores. Haviam loiros cantando mulheres da maneira mais tosca possível, laboratórios mirabolantes destruídos pelas irmãs maníacas por botões e vacas e frangos comendo traseiros de porco.



Eram tempos bons.

Hoje, além de sermos presenteados com remakes BIZONHOS de clássicos, temos que lidar com cartoons horríveis, pobres em traço, conteúdo e originalidade. Vide Meninas Superpoderosas Geração Z!


tenso.

Mas o post não é sobre essas aberrações. So flip the page plz.

Em meados de maio, estava eu em um raro fim de semana de descanso. Aa programação geral conseguiu se mostrar excepcionalmente ruim naquele dia, tentei - por que não - o Cartoon Network. Há algum tempo não é uma das minhas opções preferidas, porém quebra o galho no desespero.

Como de costume, havia uma maratona em exibição. Uma tal Ilha dos Desafios, da qual já vira o comercial. Parecia interessante, contudo o empenho para acompanhar toda semana brochou a curiosidade. Até porque passava na mesma hora que um dos pouco seriados que acompanho.

EOOO QERO ÇER FAMOZUU!

Total Drama Island ou Ilha dos Desafios é um desenho completamente avacalhado. A base é zoar os realities, principalmente os do estilo No Limite. Os 22 partipantes são jovens de 16 anos, enganados e levados e permanecer nesse acampamento decadentes, com um host narcisista e sádico, junto com o cozinheiro-ex-militar-ex-presidiário-ex-guerrilheiro-dançarino-bailarina. TDI apresenta todos os estereótipos desse tipo de programa: o popular, a gótica, o festeiro, delinquente, surfista, amiga de todos, nerd, gordinho, gostosa, bonitão, biatch...

"AWESOOOOOOME!!" - Owen

O negócio é tão divertido e irônico, que simplesmente viciei e corri pra baixar em inglês mesmo. São 27 episódios, um final alternativo e mais um especial de uma hora. A segunda temporada já está em exibição, mas só no Canadá (isso mesmo, é canadense :D).

E aí, já escolheu seu preferido? Advinhou quem é o vencedor? Eu não vou contar, você terão que assistir. ;)

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Sedução Sensual.


Se eu tivesse um terço do sex appeal dela, COM CERTEZA já tinha namorado.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Nosso futuro é a sua saúde.

Quem me segue pelo twitter teve a encheção de saco o prazer de acompanhar todo o meu desespero pré-prova prática nos últimos três dias. Neste momento eu estava calma.

Como escrevi lá, essa noite fui agraciada com duas horas de sono e 6:30 estava de pé, me arrumando pra faculdade com meu esfincter do tamanho de uma ervilha. Chegando lá, com previsão de prova para 8:30, a prática de histo começou 9 e pouco. Ok, tudo bem. Pra quem não dormiu, o que eram mais meia horinha, né.

Agora, para quem não curte informação, pule este parágrafo. Seguinte, cherris, existem cinco tipo de leucócitos, dois em especial dos quais falarei.
Basófilos e Eosinófilos. Ambos tem núcleos bilobulados e grânulos, porém da pra ver que são bem diferentes (ou eu sou mais imaginativa que você, tanto faz). Os slide tinha um eosinófilo, eu bati o olho, pensei nele e... por alguma razão tão lógica quanto o surgimento dos miguxos no orkut, eu escrevi basófilo. Mas, professora, os grânulos estavam ENORMES. Confundi, ok? ):

Então, fora isso fui bem no geral. O desafio foi me segurar acordada até 12h quando seria a prática de anato. A matéria era claramente braço e quase virei a madrugada decorando inserções e origens do bíceps (esse você conhece, né, danado?). E, num surto de sabedoria e atenção, escrevi ANTEBRAÇO. Por quê? Ora, porque sou um futuro gênio em ascensão.


Saindo da prova, tinhamos uma porcaria de trabalho (twitter isso, lembra? :D) pra preparar pra amanhã. Dormir é para fracos. E, pra fechar com chave de ouro, começou a chover e eu ia de táxi pra casa. É regra geral: choveu, engarrafou.

- Ahhh, gente, ta chovendo! Táxi na chuva não é legal. D:
- Por quê?
- Porque vai me custar um rim!
- Você pode virar pro taxista e dizer "Moço, o que eu posso te oferecer pra pagar isso...?"
- Hahaha, pera, pera, aí é perigoso, prefiro dar meu rim.
- PORRA! Um rim vale milhões! Dá ele pra mim que eu faço algo pro motorista!

~x~

Lembrem-se, além de gênios em ascensão, somos os futuros gerentes da sua saúde. Grata. (:

domingo, 20 de setembro de 2009

7 formas de escapar de uma conversa indesejável.

Você já deve ter reparado que existem por aí muitas pessoas a fim de conversar. Talvez você seja uma delas. Acontece que, bem como o mar não está para peixe todos os dias, a sociabilidade também não está ligada o tempo todo.

Imagine-se naquele dia. Isso mesmo, naquele. O dia no qual tudo deu errado. Primeiro você caiu da cama e bateu a cabeça. Ao chegar na cozinha percebeu que esqueceu de encher as formas de gelo e sente um galo enorme se formando no cocoruto. Quando está na garagem ligando o carro percebe que a chave ficou em cima da cômoda... junto com a chave da porta. O ônibus para o trabalho atrasa e, quando você pensa que chegou salvo ao conforto de sua mesa... vem um infeliz contar como a noite anterior foi regada à chope e um sexo maravilhoso com a patroa. Porque, por Deus, como ele tem sorte de ter uma vida tão feliz.


QUE LEGAL, CARA, SHOW DE BOLA!

1. Consultório Médico/Sala de Espera
Partindo do pressuposto que, se você está no consultório médico, ALGO está fora do lugar, sempre há uma breve hesitação da parte do seu possível interlocutor. Mesmo assim, há aqueles que insistem em criar o tal "ambiente agradável".

Munir-se com um livro - de preferência bem grosso, estilo Sr. dos Anéis - é um ótimo começo. Enfie a cara bem fundo nele e ignore tudo o todos. Em alguns casos isso não funciona. Uma vez estava eu com o volume um de Musashi (1000 páginas) e uma senhora insistiu em me contar toda a luta contra as drogas de seu neto (?). O que fazer?

Simples, pequeno! Muito simples! Esse tipo de lugar costuma ter filtros e copinhos descartáveis, junto com banheiros e/ou TV's. Refastele-se de água, café e faça muito xixi (ou mije, como os rapazes preferem). Recostar a cabeça na parede e fechar os olhos também é um sinal clássico de "Não estou bem, não perturbe". Tente fingir que está dormindo para ninguém perguntar se está tudo bem com você. Algumas pessoas podem ser bem insistentes.

2. Filas
Talvez seja pelo proximidade. Quem sabe ansiedade. O fato é: alguém puxará assunto com você em alguma fila da vida. Seja no Maracanã, fila do banco ou até para o ingresso de sua banda favorita. Caso você tenha acordado agarrado na macaca, este é um dos casos mais simples de se esquivar.

Em tempos de gripe suína, há uma forma infalível de afastar qualquer possibilidade de conversa:

- COF COF COF, AJKDJKS JESUIS, NÃO PARO DE TOSSIR, COF COF!
Continue com uma limpada na garganta e algumas fungadas. Pronto! Terás um tratamento digno de leproso até chegar a sua vez. :)

3. Táxis
Taxistas são, por natureza, criaturas tagarelas. Encontre um que não esteja pra papo e estará diante de um futuro desempregado. Infelizmente, este ano estou tendo muito contato com eles e, por tal, desenvolvi técnicas ninjas para me esquivar do blá blá blá.

A primeira coisa que se faz ao entrar em um táxi - depois de cumprimentar, claro :) - é dizer aonde você vai. Este ponto, queridos, é crucial. Tudo depende do tom.

a) Risonho, você diz o endereço agradecendo o fato de ter encontrado um táxi.
b) Diz o endereço.
c) Grunhe o endereço.

Quanto mais próximo de c for a sua resposta, menores são as chances de papo.

Outra opção é o bom e velho mp3. Um par de fones de ouvido são a marca clara de "Nem tô a fim de papo". Ah, cuidado. Alguns simplesmente ignoram isso.

4. Elevadores
Então chegamos no mais complicado. Pouco espaço, mesmo oxigênio, nenhuma distração. A não ser, claro que tenha espelho. Aí, filhote, narcisismo pra que te quero.

Tudo bem que o tempo é relativamente curto; contudo nada impede que a vizinha do 802, aquele que você a-do-ra entre afoita para contar tudo sobre o sobrinho dela. É nessa hora que devemos improvisar.

a) Celular - ok, todos sabem que ele não tem sinal no elevador... mas nada impede que você rascunhe uma SMS, twitte ou brinque na tela de discagem. Afinal de contas, não é da conta de ninguém o que você faz com o seu celular.
b) Não espirre em hipótese alguma - ao contrário das filas, aqui todos podem ver qualquer movimento seu e, se der o azar de encontrar uma pessoa simpática, ela vai perguntar se está tudo bem e puxar conversa sobre o clima (heh).
c) "Sala de espera" - por que não recostar a cabeça e fechar os olhos? Temos o direito de estar cansados, não?
d) Vá de escada. Dããã.
5. Telefone
Falar no telefone cansa e muito. Especialmente se você estava dormindo e resolvem ligar. Ninguém, eu repito, ninguém, tem o direito de perturbar este momento sagrado.

- Oooi, Tudo bem? :D

- Não...

- Que houve?

- Não estou bem hoje. Pode ligar depois?

- Claro, claro.

Leve em consideração que há casos onde você não consegue impedir o começo da conversa. Mas sempre há uma forma de sair dela.

- Espera aí, a Maria tá me chamando! Daqui a pouco te ligo, beijos!

- Certo.

ou...

- AIMELDELS, O JOÃO CAIU! PERA QUE VOU ALI AJUDAR ELE!

O bom do "daqui a pouco" é que ele pode durar o quanto você quiser.
6. msn
Logar o msn virou um reflexo. Não é preciso querer trocar mensagens para entrar lá. Além disso, os status se tornaram uma promiscuidade tamanha que Ausente quer dizer dizer Online e vice-versa. E ainda tem aquela porrinha coisinha legal de chamar atenção.

[kc] is now online.

Fulaninho,rs says: OOOOI! TDO BEM!!!! RSRS!

[kc] is now offline.

Fácil, né.
7. Indesejáveis
Alguns nasceram para ser brilhantes, outros, para falarem. Quando um destes calha de ser seu amigo and you're not in the mood o jeito é apelar pra boa e velha Fisiologia.
- OPA, BANHEIRO!
Te seguir até lá seria muito indelicado.
~x~
Claro que nunca usei nenhuma dessas, hunf. Imagina se eu faria isso. Só teve umas vezes que... hmm... eu...
...ok, fim do post.

sábado, 12 de setembro de 2009

Tragicômico.

Um post estava todo planejado para sair. Título bolado e quase todo digitado mentalizado. Só que... ontem aconteceu algo tão... tão..........

Enfim, lembram DESTE post?

Pois é. Depois de ficar de oito da manhã até às cinco da tarde na faculdade estudando anatomia loucamente, estava indo embora com a Carol (a mesma ;D). Acontece que em frente à faculdade tem um Wal Mart e nós estávamos morrendo de fome. Como Cascadura é o lugar mais inóspito e quente da face da terra, só sobrava isso ou as cantinas e seus salgados frios de fim de expediente. É, parecia razoável.


/hmm

A avenida é super movimentada então perdemos uns bons DEZ minutos esperando o sinal fechar. E nisso, desatamos num papo sobre a matéria da prova de... tcharaa, Anatomia.

[carol]: Eu acho tão sem noção eles cobrarem mediastino sozinho. Podia ter dado no início do ano.
[kc]: Pois é, junto com planos e eixos. Faria mais sentido, já que é uma coisa mais virtual e tals...


Tão entretidas na nossa conversa, nem reparamos o carro que se aproximava. Imaginem a cena: uma combi branca, coisa clássica, com uma caixa de som sobre ela, anunciando algo. Eis que, logo atrás dela, surge um outro veículo com um homem sobre ele. No MICROFONE, vejam bem, ele ANUNCIAVA:

- EU, LOCUTOR DA RÁDIO XXXX, ESTAREI NA QUADRA DO IMPÉRIO PARA RECEBER NOSSA SENHORA APARECIDA! JESUS TEM MÃE! E ELA É NOSSA SENHORA! NOSSO SENHOR (...).

...

.....

.......

..........



Encaramos aquilo por uns bons minutos. Até que fizemos o que QUALQUER pessoa com pelo menos quarto de cérebro faria:

- AHUAOSHUIHuLNCUSIDcmqedasnnxaQUEPORRAEHESSADiwqjsaxqoewsadml!

~x~

E as pessoas ainda se perguntam POR QUE o Brasil não vai pra frente.

sábado, 29 de agosto de 2009

Xi, nasceu...

Exatamente há 20 anos atrás, no dia 29 de agosto, uma obesa pulava pro mundo. Criaturinha normal, cabelos volumosos e dona de uma expressão continuamente angustiada.

Quando um dia tomei coragem para perguntar o porquê desse rosto tão apreensivo, me surpreendi com a resposta:
- TÔ COM FOME!
Foi amor ao primeiro grito.

Nossa história começou quando ela, larapiamente, apaeceu quando eu falava da minha festa para umas colegas. Educadinha como sou, acabei convidando-o também e... hoje ela rouba Toddynhos de mim sempre que pode. Quando cê bate os olhos é uma garota normal, como qualquer outra... a não ser que você seja homem. Aí, queridinho, cuidado. Os feromônios mutantes geneticamente alterados dela vão te fisgar e seus olhos não vão sair da bunda inexistente enorme que ela carrega. É tiro e queda, rapazes: olhou, gamou.

Enfim, só passei aqui pra dizer que eu odeio amomo essa garota de PAIXÃO e desejo PARABÉNS e muito dinheiro, porque o resto ela já tem. ;)

~x~
pp: viu, gorda? eu diiiiiiisse que ia fazer. >)
pp²: pra quem não sabe, ela é meu cromossomo homólogo e a gente faz crossing over. 8D



quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Porque fazer um fake no orkut é TOTALMENTE fail

Por alguma razão adversa, no Brasil e na Índia o Orkut fez um puta sucesso.


O Raj e a Maya também tem um. (y)

E, aos poucos, a galëre foi criando seus profiles, sofrendo pra escolher as 9 fotos que encheriam seu álbum. Porque só podiam NOVE no começo. Usuário vem, donut vai, a parada explodiu e, de repente, até os cachorros ganharam seus perfis, com direito a depoimento (testimonial) e tudo.

Só tem um pequeno detalhe, eu não te conheço, muito menos ouvi falar do seu totó, o Toby - ahh, grande Toby -; de modo que nunca, mas NUNCA, vou me interessar em adicioná-lo ou procurar ele/você. Ah não ser, claro, que você seja um olho, caixa ou ponto, daqueles que saem adicionando Deus e o mundo.

TE ADD, ME ADD DE VOLTA AIH, MANOW!

Well, #epicfail.

Contudo, algumas pessoas sem infância, resolvem brincar. Queridos, o Fliperama é para brincar. O Le Troca é pra passar o tempo. Até o orkut tem uns aplicativos legaizinhos pros desocupados de plantão.
Infelizmente há pobres cidadãos que nunca tiveram uma Barbie/Max Steel... e resolveram cobrar o tempo perdido criando perfis fakes.

"Fake (falso em inglês) é um termo usado para denominar contas ou perfis usados na internet para ocultar a identidade real de um usuário."
- Wikipedia

Vamos raciocinar. O orkut é uma rede de relações; logo, lá você pode interagir com várias pessoas com interesses parecidos, reencontrar amigos, deixar recados, arrumar treta e muito mais (nem venham dizer que estou fazendo jaba, não sou orkuteira de plantão). Here's the deal: mesmo que não pareça, é um site sério. Muitas empresas descobrem dados sobre seus funcionários ou até fazem pesquisas por lá. É praticamente seu cartão de visitas virtual.

Como na nossa Terra Tupiniquim tudo vira bagunça, surgem coisas como:

Hm... pathetic.

A 'Vanessa' perde hoooooras do seu dia scrapeando com a 'Ashley', 'Demi', 'Selena', 'Zac' e 'Corbin'. Aliás, em muitos casos, eles são até PARENTES.

"Pessoas começam a apresentar distúrbios mentais e psicológicos, levando-os a trocar a vida real pela vida de seus perfis fakes. O mal uso do fake tem causado dependência nos usuários, declinando suas vidas nos aspectos social, colegial e intelectual. Para os viciados recomenda-se acompanhamento psicológico intenso."
- Wikipedia

Como se isso já não fosse ruim.

Ter um fake é assumir publicamente que você é tão desinteressante que precisa emprestar a figura dos outros. Em outras palavras: VAI ARRUMAR UMA VIDA!

~ x ~
pp: Todos os perfis/imagens do orkut mostrados foram criados e editados por mim.

domingo, 9 de agosto de 2009

O xaveco perfeito e a gripe suína (?)


========================================

No começo eu fiquei eufórica com essas 'férias suínas', como meus amigos gostam de chamar. Aí eu parei pra pensar: são duas semanas a menos agora... mas duas a MAIS em dezembro. Pois é, aquele mêszinho que em o Natal, início das férias e gandaia.

Ou seja, nosso período sagrado de descanso eterno de dois meses está sendo AMEAÇADO. Por isso eu os convoco amigos estudantes, UNI-VOS! Não podemos deixar que essa gripe ataque nossa farra!

... falando em gripe... gostaria de fazer um apelo às redes de informação. Por favor, eu lhes suplico, não publiquem essas medidas bizarras e milenares de prevenção à gripe o tempo todo. Concordo que não adianta suspender as aulas se nós ficarmos saracuteando por aí. Também acho dignas as linhas especiais de atendimento ou atendimentos focados na gripe. Até aceito usar máscara...

MAS falar que usar CORDÃO DE CÂNFORA no pescoço porque em 1918 com a INFLUENZA ESPANHOLA o povo usava pra ESPESSAR AS MUCOSAS?!

Não duvido da Cânfora, sério. Mas a minha MÃE quer que eu use um! DD:
E não fiquem aí me zoando, não! Porque vocês todos, que são muito próximos de mim, AGUARDEM! Ela quer dar um pra vocÊs TAMBÉM!

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Você me enganou.

Certas coisas deviam durar para sempre. Um abraço, por exemplo, é o que há de mais gostoso nesse mundo. Calor humano com uma pitada de carinho. Aquele apertado ao reencontrar alguém ou um rapidinho pra cumprimentar. Sempre fazem bem.

Sobremesas também. Elas dão o toque doce à refeição, seja ela boa ou não. Não há como esquecer um bom merengue de morango - se você gosta de morango, claro. Bem como é impossível não lembrar do primeiro beijo. Aquele mesmo, desajeitado, onde você não sabe o que fazer com o dentes. Na hora bate um nervoso, mas a memória é divertida.

Amigos.

Esses sim, deviam ser eternos. A amizade é uma coisa tão maravilhosa que, depois de conquistada, devia ficar guardada como um troféu, dentro da gente. Infelizmente, ela é tão frágil, quanto aqueles cristáis de decoração. Qualquer movimento em falso ou esbarrão podem, facilmente, destruir tudo.
Confiança é difícil de conseguir. Precisa de cultivo, dedicação e vontade. Juntando os três com uma generosa parcela de tempo, surge o rascunho de uma amizade. Uma beleza mesmo. Parece que o mundo ganha um tom de cor novo e você já consegue se imaginar dali uns 50 anos, sentado revivendo aqueles momentos engraçadíssimos.

Só que... não é bem assim. Já disseram sabiamente por aí.
"Nada dura para sempre...", pois "tudo que é bom, dura o tempo necessário para se tornar inesquecível".
O curioso é: ninguém busca memórias quando se aproxima dos outros. Esperamos dividir, compartilhar. Se isso acaba, as lembranças ficam, sem dúvidas. Mas machucam por muito tempo até se tornarem agradáveis. Ao ponto de se considerar o afastamento como consolo.

Esperar o melhor das pessoas é como uma caixinha de surpresas. Emocionante, contudo, sempre há a chance de ser algo ruim. É por isso que estamos nos fechando cada vez mais. As defesas são cada vez mais altas e nós cada vez menores. Procurar conforto em si próprio nunca pareceu tão tentador.

Não pensem que estamos nos fechando, que não acreditamos nas pessoas. A ingenuidade chega a irritar. Mas vocês fazem isso. Nos jogam aqui.
Acreditamos neles, eles é que não lembram de nós. Ah, meu Deus, como fazem falta...
BlogBlogs.Com.Br

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO